quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Eu estou apaixonada.
Tão completamente que não sei mais o fim de mim e o começo dele.
O objeto de tanto sentimento acumulado é, talvez, a coisa que eu mais aprendi a admirar. Hoje eu passo meus dias com os olhos vagos, destraída, boba, pensando naquele pescoço lisinho com uns fiozinhos de cabelo perdidos. Descobri rápido demais que não há o que me deixe mais a vontade do que o sorriso sem jeito e as sobrancelhas arqueadas que eu torço pra poder ver todo segundo. Descobri a melhor parte de mim, dentre as tantas já descobertas.
E todas as partes dele que hoje parecem me prender cada vez mais perto e mais forte foram todas descobertas devagarzinho, fui percebendo que até o jeito que ele coça a cabeça, arruma o cabelo ou fica puxando a barba sempre mal feita (ou nunca feita) me faz achar que esses são os momentos que eu quero fotografar e guardar em um canto que fique pra sempre. Acabei me seduzindo muito por todas as manias que o deixavam mais possível, mais perto, e não só uma utopia. Até o tenis feio e velho eu vejo com um certo charme escondido, e comecei a achar a calça caindo um jeito de deixar a maneira como ele anda mais timidamente sedutora. O que me faz pensar que eu não demorei muito tempo até notar os lábios cerrados e secos ou o sotaque engraçado, mas agora eu gosto disso. Gosto do jeito que ele me olha como se eu fosse realmente importante, ou como se eu merecesse ser ouvida e compreendida de verdade. Percebi que ele, só ele, me dá todos os motivos pra querer repetir tudo. Eu me apaixonei por uma pessoa inteira, completa.
E tão completamente me apaixonei que todo passado me interessa, toda história me provoca reações exageradas, tudo me importa demais. Eu o ponho em situações, eu quero que ele sinta demais também. Sinto ciúmes até do cigarro que ele fuma enquanto olha pro teto, ou faz carinho nos meus cabelos.
E mesmo assim, descobri, felizmente, que eu posso me apaixonar.

5 comentários:

Gabriel Nardi, muito prazer disse...

aaaaaaaaaaah, ziiiiiiii liiiiiiiiindo!!!
aehuaehuaehaeuhaeuhaeu
bonito, bonito
tanto o texto quanto o Netinho

neto disse...

o barba nem é tão mal feita.
te amo.

trem
=*

cerejamaira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
maíra disse...

JÁ PEGOU! JÁ PEGOU!



desculpa.
aaaah fofos x*
(eu sei que esse tipo de post seria só pra ele comentar e palavras alheias vão acrescentar bulhufas, mas, mari, eu sou inconveniente e eu adoro comentar sobre suas palavrinhas tão bem colocadas!)

Andrei Lucas disse...

Eu amo essa garota que comentou aí em cima.