sábado, 15 de setembro de 2007

éa

Finalmente tempo!
Eu queria poder usar esse blog pra contar as coisas que acontecessem no meu dia-a-dia que de alguma forma chamam minha atenção. Mas com a frequência que eu ando postando, fica aquela impressão de que cada texto deve ser bom o bastante pra suprir a falta de muitos. E eu não consigo escrever coisas legais quando eu quero, é só quando sai. O que é uma merda, porque no fim das contas, eu acabo escrevendo besteira quando não devia e ah, deixa isso pra lá.
Desde o post passado aconteceram várias coisas que mereciam ter sido eternizadas nesse blog, como por exemplo a minha linda (e suada) colocação no simulado da escola (não me chame de bocó, eu quero passar na unb, oras), um incidente causado pela minha irmã e suas desavenças, uma peça de teatro "nua e crua" que me fez ter vontade de criticá-la, a nova amizade que brotou entre mim e as doces meninas já muito citadas da minha condução, as fotos peladas da Vanessa Hudgens que rolaram na internet e deixaram minha irmã abaladíssima (as ídolas teen dela são quase canonizadas por ela mesma. hehe) essas coisas cotidianas que acabariam dando um bom livro. Daqueles que distraem e acabam deixando o momento mais leve.
Enfim, eu me envolvi mais uma vez naquela coisa de simulações da ONU. Não vou entrar no mérito do quanto isso pode ser interessante ou chato, só sei que peguei a agência de comunicação denovo e hoje tem reunião pra decidir o jornal de cada um. Acho que eu fico empolgada demais com essas coisas e acabo dando uma de mandona e sabichona, mas dessa vez eu acho que tenho que baixar a bola, porque não são só alunos do sigma (mais novos que eu) que vão participar... mas... pensando assim, eu posso achar que agora que não são só alunos do sigma e mais novos que eu, eu posso já ir me posicionando pra tentar me destacar. Ah, eu faço questão. Não tô nem aí se eu não tiro 10 em física, não é meu forte mesmo. Mas jornal.. ah... depois que eu vi que posso me destacar bastante nesse meio eu gostei mais da coisa. Sem querer me vangloriar, mas pô, ah... eu gosto tanto, é quase merecido.
Falando nisso, eu deveria estar estudando, não vou ter muito tempo depois. Ainda tem festa à fantasia hoje! Acho que vou de tenista mesmo. Espero que ninguém ache que uma magricela de sainha e raquete seja um fetiche considerável...
Vou ficando por aqui, então.

E ah!! Alguém já conhece Ben Kweller? Com 14 anos (foi a época áurea da minha vida. Conheci tudo com 14 anos) minha grande companheira Lorena me apresentou "falling", o irmão dela tinha o primeiro cd, o Sha Sha, e ela acabou gostando e me mostrando. Eu achei bem legal, e como era a época de "conhecer" fui na fnac e comprei o cd nas toras. Só que o segundo, o "On my way". Era o terceiro cd (legal) que eu comprava na vida! Só perdeu pro primeiro do franz ferdinand e o if you're feeling sinister do B&S.
O Ben Kweller toca violão, guitarra, gaita, piano e canta no cd. Não é nenhum tipo de rock muito alternativão, cheio de solos muito cools e tal, a maioria das músicas é bem simples, tranquilinhas (Não confunda isso com John Mayer ou Jack Johnson, por favor!!!!), mas valem muito a pena pra um momento "de boa", se é que eu posso chamar assim. Depois de um tempo eu baixei o Sha Sha e descobri que, na verdade, ele é bem melhor que o On my way, logo vale até mais a pena ouvir. Mas, se alguém que lê esse blog realmente se interessar, baixe os dois.

Ele não é indie. E eu vou andar com uma blusa escrito "Mariana Amaral"

4 comentários:

José Alípio Feitoza disse...

Ele parece o namorado da cereja.

Gabriel Nardi, muito prazer disse...

Ele nem tem idade pra ser indie

lerd disse...

brigada por citar meu nome em coisas positivas =)

maíra disse...

ei! cala a boca, josé alípio feitoza! uhauhauhauh zoa.
ah nao, gente, nao parece.


e nao parece mesmo.