quinta-feira, 14 de junho de 2007

2

(Segundo post em dois dias! tô quase uma blogueira assídua)

Hoje eu tive muitos motivos pra começar o dia bem! Já acordei (cheguei na escola) vendo minha nota do sigma mundi que foi das mais satisfatórias! Achei muito incrível eu ter tirado a maior nota da agência de comunicação e uma das maiores do evento inteiro. Me deu o estímulo necessário pra querer continuar nessa vida de aspirante a estudante de jornalismo.
É sobre isso que vai se tratar o post de hoje: O jornalismo e os outros.
É meio chato responder "jornalismo" quando me perguntam o que eu quero cursar. Porque eu também odeio receber essa resposta de outras pessoas, mas sinceramente, acho que eu posso acusar quase quem eu quiser de idiota e modista quando a resposta é a mesma que a minha.
Afinal, quem gosta de uma coisa, corre atrás. E é isso que me encomoda nos meus concorrentes, nenhum deles (generalizo mesmo!) faz um esforço se quer pra saber o que é a profissão. Acho que eles ainda não se tocaram que jornalismo é a mídia que todos chamam de pouco ética. Ninguém vai ser do tipo "garotinha Meg Cabot", que trabalha num jornalzinho qualquer, escrevendo no caderno de moda, é linda, descolada e gente boa. Pra muitos isso é meta. Que falta de futuro, cruz credo. Os estudantes acéfalos a quem me refiro são aqueles que NUNCA na vida inteira escreveram um texto jornalístico, que não assistem a nenhum tipo de noticiário (tá, isso até é compreensivo), que não saberiam responder quem é Yasser Arafat, que não querem nada com a história, a política, sociologia e todas as ciências humanas INDISPENSÁVEIS prum bom jornalista.
Jornalista não é nada se não for outra coisa também. Digo, ser jornalista é facílimo, escrever uma matéria é a coisa mais simples da vida, mas dessas pessoas o mercado tá saturadíssimo. E a cada dia que eu procuro, eu encontro mais gente sem eira nem beira dizendo "eu quero ser jornalista!!!". Puta merda, me poupem.
Por todos os meus esforços pra entrar nesse mundo sujo antes da hora, eu acho que posso me considerar diferente dos 1000 inscritos pra comunicação no vestibular.
É isso... tomara que alguém que tenha essa idéia de jerico tenha lido esse texto. Por favor, reflita se você for um deles.
Amém

Um comentário:

Vivian disse...

É essa banalização que me deixa...puta. (obrigada pela licença da palavra)
Já tive raiva, fiquei indignada - e ainda fico - mas é no meio dos medíocres que querem a modinha que você ainda vai se destacar, mari. Digo, se destacar mais. E, quer saber? Você ainda vai muito além dos poucos que levam a sério o jornalismo, que de fato sabem o que e como é a profissão. Eu acredito nisso e não estarei longe pra te ver profissional e merecidamente bem destacada. :)