domingo, 20 de janeiro de 2008

Manias

No momento eu tô fazendo exatamente o que eu sempre faço quando quero de alguma forma ficar melhor: me tranco no quarto, e coloco qualquer música triste pra tocar no repete até eu enjoar. Realmente me afundo em qualquer som melancólico e esqueço até do motivo que me fez procurar por esse refúgio esquisito. Fico escutando as tristezas que outros cantam pra mim. Não sei até onde essa minha tristeza é legítima e não me preucupo com coisas que possam melhorar, eu só quero aproveitar esses momentos de fossas realmente profundas, sentir o gosto do fundo do poço, dramaticamente falando.
Nem sempre minhas trilhas sonoras são coerentes, lembro uma vez que eu, nesses momentos de drama+tédio+tristeza, fiquei umas 2 horas ouvindo "Save Ferris", a
banda, não o filme. A música era até agitadinha, coisa que eu gostaria de ouvir se tivesse de bom humor, mas naquela ocasião, especialmente, não tinha nada que me fizesse mais triste que aquela música. E era essa a intenção, a mesma de agora: ouvir qualquer coisa que me dê vontade de morrer de chorar. Geralmente coisas nostálgicas funcionam que é uma beleza, mas tem que ser algo que me lembre algo bom que eu gostaria que voltasse, mas não há nada que eu possa fazer. Só ouvir e sentir saudades.
Bom, no momento, o que anda tocando meu coração é Harrowdown Hill do Thom Yorke, que é nostálgica, mas de uma nostalgia bem recente. Engraçado que até quando eu tinha acabado de ouvir a música a primeira vez, eu senti saudade de alguma coisa que eu nem tinha sentido. Acho que é porque eu tava me despedindo de quem eu gostava e que ia passar umas 4 semanas longe de mim. É, talvez fosse disso que eu tava sentindo saudade na hora... sentir saudade antes de ir embora, esse é outro sentimento propício pra fossos como essa de agora.
Outra que tá fazendo direitinho sua parte é uma música da Kate Nash que não tem aquele "q" de angústia que o Thom Yorke faz bem, mas é "apertada", "apertante", sei não, é algo que vai um pouco além do "só bom" e cruza a linha do "ai meu coração"... acho que é só o valor sentimental, ou as boas lembranças que eu tenho de quando eu escutava essa música voltando do sigma à tarde...
Uma ou outra, sei lá, tô na fossa... só isso.
Ah! Vou por o clipe da "Mouthwash" da Kate... e concordem comigo, ela é tocante. A música, não a Kate.


E a letra da música né, porque sotaque britânico ninguém merece...

This is my face
Covered in freckles with an occasional spot and some veins
This is my body
Covered in skin and not all of it you can see
And this is my mind
It goes over and over the same old lines
And this is my brain
It's torturous analytical thoughts make me go insane

And I use mouthwash
Sometimes I floss
I've got a family
And I drink cups of tea

I've got nostalgic pavements
I've got familar faces
I've got a mixed-up memory
And I've got favourite places

I'm singing uh oh on a friday night
I'm singing uh oh on a friday night
And I hope everything is gonna be alright

This is my face, I've got a thousand opinions
And not the time to explain
And this is my body, and no matter how you try
And disable it, yes I'll still be here
And this is my mind
And although you try to infringe you cannot confine
And this is my brain
And even if you try and hold me back there's nothing that you can gain

Because I use mouthwash
Sometimes I floss
I've got a family
And I drink cups of tea

I've got nostalgic pavements
I've got familar faces
I've got a mixed-up memory
And I've got favourite places

I'm singing uh oh on a friday night
I'm singing uh oh on a friday night
I'm singing uh oh on a friday night
And I hope everything is gonna be alright
I'm singing uh oh on a friday night
And I hope everything is gonna be alright

2 comentários:

Paula. disse...

é... bem bonitinha a música mesmo. tava ouvindo ontem mesmo!
=*
beijo, marciana.

nonstop disse...

nostalgia é comigo mesmo!
to aqui em garopa, numa lan do lado da feirinha que a gente ia, me preparando pra ir no sandboard e fazendo caminhada naquele morrinho,silembra?eu silembro
e sinto saudade!
=*