segunda-feira, 3 de novembro de 2008

...e passa

Depois de pouco tempo de vivência, descobri que tempo dói. Tempo machuca, mesmo que costume fechar feridas e deixar o bom. O tempo vai quando a gente não vê, mas, de ingrato, quando queremos que ele passe, ele nos mostra que é necessário e que fará tudo "a seu tempo".
Tempo abaixa poeiras, acalenta corações, e é só ele que nos dar o prazer de saber da felicidade que já foi. Mas já foi, com o tempo. O tempo passa e leva com ele todo o sentido das coisas, deixa só o necessário: o sentimento passa, mas as impressões do que aconteceu, ás vezes até permanecem e distorcem a verdade da época. O tempo machuca porque só ele que cura certas dores, certos amores (que parecem incuráveis sem que ele passe e traga as lembranças).
Tempo não ajuda no presente, não mima a curto prazo, não resolve o agora. Não adianta pensar no tempo, como o próprio tempo, e a melhor forma é sempre esquecer que, de resto, ele resolve.
E agora, tempo, o que você vai fazer de mim?

5 comentários:

Marianta disse...

anônimo do post passado tava certinho: "suGestões", óbvio. Mas "fica a dica" ninguém merece.

Paula. disse...

é, definitivamente, nós estamos passando pelas mesmas coisas. definitivamente!

Anônimo disse...

se arrependimento matasse heim? se o tempo voltasse...

maíra disse...

melhor: o que voce vai fazer com o tempo? e melhor ainda: temos tempo pra muita coisa!

vamos viajar?

Gabriel disse...

Bonito. Às vezes o pior do presente é pensar que o tempo vai resolver as coisas de uma maneira que, depois, vai realmente ser uma solução mas que, agora, não é a que a gente quer. Ou talvez o tempo não resolve, ele te ajuda a te conformar, e saber que vc vai se conformar não é nada agradável, às vezes.