sábado, 27 de setembro de 2008

(Já vou tratando de sair do clima pesado do post passado, e vou fazer algo que há tempos não faço aqui: criticar!!! É, sumi, nunca mais escrevi nada, passei por um período de dificuldades de me articular e por pra fora meus demônios, mas acho que isso já passou. Pelo menos nas últimas três noites eu ia dormir formulando textos, e isso costumava acontecer quando esse blog estava em intensa atividade. Então ok, sem mais delongas, vou fechar o parêntese e começar a falar do porquê de eu estar aqui denovo).

Nas férias de fim de ano de 2006, eu viajei com meus pais pra Natal. E por mais que boa parte da família da minha mãe more lá, nós decidimos ficar em hotel. E, como de costume, eu dividi um quarto com a minha irmã, que na época tinha seus 9, 10 anos. Eu ia fazer 16, e estava na época da explosão de hormônios além de me relacionar passionalmente com um doidão, ou seja, eu era pura chatice. Minha irmã, tadinha, ainda era menor que eu, magrinha, toda criancinha, e como toda criancinha da época dela, ela era completamente viciada em Disney Channel.
A viagem foi uma merda, aquela época toda tava muito chata, mas a convivência com a Manu (a irmã) sempre foi muito agradável e nós passávamos tardes inteiras vendo Disney Channel. Eu sabia cantar a abertura de todos os seriados preferidos dela (e ainda sei) e acabei por gostar muito daquelas séries bem bobinhas estilo sitcom, com risadinhas no fundo e piadinhas cotidianas.
Bem, o tempo foi passando, eu não tenho mais 16 anos (graças a deus), e a Manu além de Disney Channel, vê MTV agora, já usa minhas roupas e bolsas, tem 1,60 de altura e mais peito que eu. Não há nenhum relacionamento passional (ufa!) por agora e meus hormônios tão um pouco mais quietinhos e na deles. Mas um dia desses... eu estava passando o tempo vendo MTV e vi um clipe que me deixou um pouco curiosa. Era da Miley Cirus (vulga Hannah Montana, uma das musas da Manu daquela época e de hoje em dia também) cantando uma musiquinha mais ou menos (que sempre agrada aos meus ouvidos).
A menina tem seus 15 anos agora, já faz sucesso no mundo inteiro e há um tempo atrás foram divulgadas fotos dela beijando uma amiga e etc. Aquele típico escândalo de celebridades teens que nem sempre fazem tudo certinho, e junto com a Miley, só desse último time da Disney já foram várias dessas famosinhas fazendo "coisa errada" por aí. Que o diga a Vanessa Hudgens, a Lindsay Lohan e a irmãzinha da Britney de 16 anos que já teve filho. Pois é, mas elas não importam agora.
A música do clipe se chama 7 things, e é meio piada. Digo, bem produzido, estilo bandinha tocando no fundo e ela dando de rockeira. Sonho de toda garota de 15 anos, eu acredito. Só há um problema com a Miley, não ensinaram a ela que toda a teatralidade num clipe fica pobre se você exagera. E a coitadinha exagera feito doida, só reparar nas caras e bocas completamente desnecessárias e apelativas... Britney deixou isso pra trás junto com os anos 90 e o "Baby, one more time". Mas a Miley revive todo o drama adolescente com a linguinha pra fora em qualquer tipo de palavra.
Ok, vamos ao clipe:


Comprovado?
O visual do clipe já foi dito e mostrado, agora vamos à letra:

I probably shouldn't say this
But at times I get so scared
When I think about the previous
Relationship we shared

It was awesome but we lost it
Is not possible for me not to care
And now we're standing in the rain
But nothin's ever gonna change
Until you hear, my dear

The 7 things I hate about you
The 7 things I hate about you, oh you
You're vain, your games, you're insecure
You love me, you like her
You make me laugh, you make me cry
I don't know which side to buy
Your friends they're jerks
When you act like them, just know it hurts
I wanna be with the one I know
And the 7th thing I hate the most that you do
You make me love you

It's awkward and it's silent
As I wait for you to say
What I need to hear now
Your sincere apology
When you mean it, I'll believe it
If you text it, I'll delete it
Let's be clear
Oh I'm not coming back
You're taking 7 steps here

The 7 things I hate about you
You're vain, your games, you're insecure
You love me, you like her
You make me laugh, you make me cry
I don't know which side to buy
Your friends they're jerks
And when you act like them, just know it hurts
I wanna be with the one I know
And the 7th thing I hate the most that you do
You make me love you

Compared to all the great things
That would take too long to write
I probably should mention
The 7 that I like

The 7 things I like about you
Your hair, your eyes, your old Levi's
When we kiss, I'm hypnotized
You make me laugh, you make me cry
But I guess that's both I'll have to buy
Your hand in mine
When we're intertwined everything's alright
I wanna be with the one I know
And the 7th thing I like the most that you do oh
You make me love you

O clichê dos clichês, desde "10 coisas que eu odeio em você", claro que foi e sempre será listar as gracinhas do (ex)namorado e tal. Isso é o de menos. O que eu acho realmente engraçado é a forma comum como esse assunto é tratado com essa idade. Digo, pra que apressar as coisas? Quando eu tinha 13, 14 anos e achava que gostava de alguém, eu sabia que não era tempo, eu nunca quis namorar até namorar de verdade e ver que é uma droga. Olha pras criancinhas nesse clipe que ficam chorando por causa de meninos! Isso é incrível. A rejeição não é tão dolorida quando você é tão novo e mesmo assim, que tanta maldade ou que relacionamento conturbado pode ter alguém com 14, 15 anos? É uma complicação que a gente forja pra achar que está num relacionamento adulto e que gosta como adulto. Eu mesma já fiz isso várias vezes, faço isso até hoje, mas... pra quê, né? As coisas são tão melhores quando são simples. E eu sei que um clipe da Miley Cirus precisa ser apelativo assim, pras menininhas de seus 12 anos (como a minha irmã) acharem que elas se encontram nessa mesma situação e por isso gostarem mais da música e enfim... mas isso tá longe de ser verdade. A coisa mais gostosa que tem é você não ter um sentimento maduro pra nada, porque aí tudo é sonho. Quando as coisas ficam muito reais é muito mais fácil de existir complicações e etc.
Preferia na minha época, quando a Avril Lavigne indagava: "Why you have to go and make things so complicated?"

8 comentários:

Paula. disse...

nossa! eu quero morrer quando ela encena a parte do "you make me laugh, you make me cry". pobrezinha! e pois é!!! as meninas desse clipe choram como se uma catástrofe tivesse acontecido. a manu tá com 1, 60? fui na médica semana passada. altura para toda a eternidade: 1,55. viva, paula. ¬¬ então: mas esses sofrimentos bobinhos são tão bons quando passam... uehuehe... enfim: beijo

phillipo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
phillipo disse...

por mais que vc saiba que a menininha do clipe não sabe nem de perto o que é sofrer, vc tem q respeitar poxa! pq qnd vc tinha os seus 14 anos achava o fim do mundo, o menino que vc gostava n te olhar!
aposto, que mais cinco anos vão se passar (não precisa de tanto, dois vai) e vc vai pensar "é... naquela época, no meio de 2008, eu não sabia de perto o q era sofrer!"
talvez assim, vc vai ver q a tua irmã e a hana montana tem razão: por mais ingenua q vc possa ser com 14 anos, aquilo que te magoou acabou com o teu mundo! então desmoronou tudo, e nd mais fez sentido... do mesmo jeitinho que acontece hj, qnd vc pede opinião pra amigos/parentes sobre o teu relacionamento. poucos te entendem, e não te suportam.

Rafaela disse...

phillipo tentando entender o mistério do amor é o melhor

Julio Cesar disse...

eu nem ia assistir o vídeo, mas fui lá, na cara e na coragem. só digo que rolou uma vergonha alheia (aquele que a gente sente pelos outros).
o jeito de cantar mostrando para todo mundo a língua, imitando a senhorita spears (que não fazia isso só antigamente mas como faz até hoje) e a voz de taquara rachada são o ponto alto do ridículo.

eu odeio dizer coisas como "a juventude está perdida!" ou "bando de adolescente acéfalo!" porque é muito pretensioso (pretensão geriátrica) MAS poxa vida, elas (as meninas-moça de hoje em dia) gostam mesmo disso?

ai ai
beijos
Julio "Tarcisio" Lapagesse

nonstop disse...

você me fez sentir melhor por nunca ter namorado nessa época,ahuihaihiauhuia.
mas eu até que concordo com o phillipo, a gente sempre ri depois. não que isso seja ruim, aliás, uma das coisas mais legais da vida é ver nossa evolução :)

Gabriel Nardi, muito prazer disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriel disse...

Cara, boto feh q aos quatorze deve ser eh bem pior...
sei lah, falta de maturidade q fode as coisas
nao que com 18 vc seja maduro (loooooooooooooooooooonge disso) mas ta bem melhor que 14
Mas concordo mto, relacionamentos tem que vir quando eles tem motivo pra vir... aos 14 anos eh perda de tempo em q vc devia tar experimentando coisas novas e tal...
mas com essa galera q tem filho aos 16, nem sei se relacionamento aos 14 eh tao light assim nao hein...
eauheauheauaehuae